ABDOMINICAL

                   ele ouve gritos.

fecha portas e ouvidos. pano úmido nas frestas e nos ralos. os gritos persistem.

veda torneiras, dá descarga, urina, se curva. nada. leva as mãos à boca. os gritos cessam.

VERSÃO ANGULOSA DO MOTIVO

tarde da noite, sob a luz de uma lâmpada de 40 velas, senta-se para conferir, exausto e a contragosto, inconvenientes cifras de antigos credores, quando um corvo pousa na janela, inteiro e absoluto dentro de sua negrura.

mas antes que a ave tagarela grasne ou filosofe qualquer coisa, ele cerra a janela sobre suas asas. e nunca mais aquele corvo será inteiro e absoluto dentro de sua negrura. nunca mais.

COISAS VINDAS

você se senta à sombra e descobre uma arrumação inédita para os cabelos.

radiante, a mesma mosca invade o quarto, sobrevoa a mobília e se instala na borda do cinzeiro.

a certa altura do silêncio, tudo é incorpóreo. vai descobrindo aos poucos que a parede, a princípio opaca às dispersões da vista, de alguma forma lhe reflete.



................................................

Cândido Rolim (1965)
José George Cândido Rolim nasceu em Várzea Alegre, CE. Morou em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Atualmente exerce a advocacia em Fortaleza. Tem publicados os livros Rios de Mim (Fortaleza: Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, 1982); Arauto (Sabará: Edições Dubolso, 1988); Exemplos Alados (Fortaleza: Letra & Música, 1997), Pedra Habitada (Porto Alegre: AGE, 2002). Possui publicações em jornais e revistas no Brasil e no exterior.