Vou pra longe do mal, pra distante de quem usa capuz
sumindo da terra deixando tudo nas mãos dos Vodus
Itamar Assumpção


Escapou do Bom Jardim depois do sumiço da mãe e instalou-se para sempre nas paredes da cidade, feito colagem barata.

As pessoas, às pressas, nem sempre percebiam os olhos amendoados e as camadas de papéis multicoloridos que o encobriam.

— Serei redesenhado pelos meninos, lápis de cera e crayon. Dormirei ao relento com as meninas e percorrerei todas as varandas fugindo das almas da Castro e Silva, sentindo o mar nas fuças.

O mar nas fuças. Virou bicho-de-seda depois da última sessão, entre senhores de meia-idade e garotos evangélicos.

— Bruce Lee e a Aranha Gigante no templo Shaolin, amanhã nos veremos.

Não guardava a simetria do tigre de Blake, nem a beleza do cosmotigre muriliano, seria esmaltado pela fuligem e consolado para sempre pelo mar.

Ontem foi devolvido pelas ondas, com os dedos azuis a procura de Netuno. Rendeu-se à Satânica tentação: troçou do Altíssimo.

................................................

Aldir Chaves Brasil Junior nasceu em Fortaleza, Ceará, em 19 de dezembro de 1964. Doutor em Matemática pela Universidade de São Paulo – USP. Professor do Departamento de Matemática da Universidade Federal do Ceará. Tem poemas e contos publicados no site Fortaleza Voadora, do escritor e tradutor Ruy Vasconcelos. Inédito em livros.